Menu

Tv On-line

Eventos

Mais →

Agenda

Mais →

Estudo Bíblico

A MORTE PARA O VERDADEIRO CRISTÃO

A MORTE PARA O VERDADEIRO CRISTÃO 



PORQUE A MORTE PARA O CRENTE É LUCRO


Introdução: 

A morte para a maioria da humanidade é o fim de uma existência ou a interrupção definitiva da vida de um organismo. Essa concepção a respeito da morte, aos olhos carnais e sem a compreensão espiritual embasada na bíblia é a mais aceita pela maioria. Porém, esse pensamento a respeito da morte é um grande equívoco. A Bíblia revela uma condição bem diferente com relação à morte que contraria todas as teses, estudos, opiniões, filosofias e crendices do pensamento humano. A bíblia diz: “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo (Hebreus 9.27),”; essa afirmação de que morrendo o corpo está tudo acabado é errada; pois o corpo não é o homem, o homem é um espírito eterno que após a morte do corpo seguirá o destino traçado por Deus, ou seja: o céu que é o paraíso celestial ou o inferno onde serão lançados na ocasião do juízo final. E o corpo do homem! será que não existirá mais? A bíblia diz que tanto o corpo do salvo como o do perdido continuarão existindo de uma forma eterna; o do salvo será incorporado ao espírito se tornando um corpo glorificado. O do perdido será incorporado ao seu espírito no juízo final e será lançado no lugar onde “o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga” (Marcos 9.44), ou seja, no tormento eterno. Para os céticos e todos os cristãos néscios a bíblia faz o alerta, (onde o bicho não morre) desse cenário horrendo com relação aos perdidos. Nas prisões seculares o prisioneiro tem comida e água a vontade e assim não passam sede nem fome. Agora nas prisões eternas o homem estará em corpo, alma e espírito, e terá sede e fome, mas não terá como supri-las, pois nesse lugar não haverá água ou comida. É bom atentar para este detalhe; o corpo não morrerá, pois estará incorporado ao seu espírito que é o seu ser e a sua forma será esquelética, ou seja, só pele e osso. Horrenda coisa é cair nas mãos do Deus vivo.

1. A MORTE PARA O CRENTE O INTRODUZIRÁ NUM ESTÁGIO SUPERIOR DE VIDA 

– I Coríntios 15.51 - Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, 
* Para o lugar que o crente será levado não existe a palavra morte – Apocalipse 2.11 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: O que vencer não receberá o dano da segunda morte.
A morte sempre deixa tristeza, isso é uma realidade. Quando um corpo é velado, muitos choram e alguns até com certo desespero pela perda de um ente querido. Nesse quadro de tristeza fica a impressão no comportamento de muitos presentes, que está tudo acabado para aquele corpo que certamente se desfará pelo tempo. Na realidade o que muitos deixam de imaginar é que aquele corpo se for de um cristão verdadeiro, um dia será ressuscitado, transformado e incorporado ao seu espírito que virá com Cristo na sua parousia, ou seja, na primeira etapa da sua segunda vinda. Esse corpo morto que muitos choraram por ele e depois com o tempo já nem se lembram mais, no dia do arrebatamento se tornará um corpo poderoso, que jamais conhecerá a morte e será superior aos anjos. Quanto aos mortos perdidos sejam crentes ou pecadores, também terão seus corpos incorporados ao seu espírito como está escrito: E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras. (Apocalipse 20:13). Isso acontecerá no julgamento do trono branco, onde todos os perdidos estarão diante de Cristo, em corpo; alma e espírito para serem julgados e condenados. 


2. A MORTE PARA O CRENTE SE PELO ARREBATAMENTO NÃO SERÁ CONHECIDA 

- I Coríntios 15.52 - num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados. 
* O poder que glorificará o corpo morto do crente o fará aos vivos – I Tessalonicenses 4.17 Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.
A morte não será conhecida para o cristão verdadeiro se na ocasião do arrebatamento estiver vivo. Nesse caso, o seu corpo corruptível se transformará num corpo incorruptível e não passará pelo processo da morte corpórea. Quem quer ser um desses privilegiados, precisam entender que o arrebatamento só envolverá aqueles que seguem a Cristo piamente, ou seja, que tomaram a sua cruz e o seguiram; que não largaram a mão do arado; que militaram legitimamente; que levam uma vida em santificação; que deixam ser transformados pelo Espírito; que nunca negaram o nome de Cristo; que não praticam as obras da carne e que demonstram os frutos do Espírito em suas vidas. Essas são condições essenciais para quem quer ser arrebatado. Todos aqueles que não se enquadram nessas condições, irão ficar e não herdarão o reino de Deus. É bom lembrar que um abrir e piscar de olhos tem a duração de 12 milésimos de segundo, portanto fica bem claro que nesse dia não haverá tempo para arrependimento.


3. A MORTE PARA O CRENTE O LEVA A UMA VIDA NECESSÁRIA E INDEPENDENTE 

- I Coríntios 15.53 - Porque convém que isto que é corruptível se revista da incorruptibilidade e que isto que é mortal se revista da imortalidade.
* O corpo do crente morto ou vivo será moldado às regiões celestiais – Filipenses 3.21 Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.
A vida necessária e independente será a nossa adequação para habitarmos nas regiões incorruptíveis, e a preparação para possuirmos a herança eterna. Necessário será a transformação corpórea, pois a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus. A adaptação às regiões celestiais exigirá essa nova condição e para isso o nosso corpo será glorificado e perfeitamente adequado para tal. Teremos uma vida independente de tudo que se relaciona ao reino físico. Existe um motivo para termos a nossa cidadania no céu, não somente porque Cristo está lá agora, mas porque esperamos ir ao seu encontro em breve. Por enquanto estamos num corpo abatido, mas existe uma glória reservada para os verdadeiros cristãos. Esse corpo de origem terrena está sujeito ao pecado e a todo tipo de humilhação. Mas ele será transformado em um corpo glorioso; e não somente ressuscitado para a vida eterna, mas ressuscitado para alcançar grandes vantagens. Será um corpo indestrutível superior ao dos anjos.


4. A MORTE PARA O CRENTE É UM BEM FINAL DE TODA TRIBULAÇÃO 

- I Coríntios 15.54 - E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então, cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. 
* O crente finalmente desfrutará da felicidade eterna destinada a ele – Apocalipse 21.4 E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.
Seremos bem-aventurados pois o nosso novo estado é estar livre de todas a dificuldades e problemas. Derramamos muitas lágrimas em virtude do pecado, de aflições, de tribulações; de perseguições ou outro tipo de calamidades. O grande consolo é que como santos glorificados, não permanecerá nenhuma marca do pecado, nenhuma lembrança de sofrimentos anteriores. Nessa nova condição chegaremos a plena felicidade, pois na presença do nosso Pai amoroso, suas mãos carinhosas, limparão dos nossos olhos toda lágrima, significando que não haverá sofrimentos futuros para todo o sempre. Iremos festejar sobre a morte como um inimigo vencido. 


5. A MORTE PARA O CRENTE É FESTEJADA COMO UM INIMIGO VENCIDO 

- I Coríntios 15.55 - Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? 
* A vitória de Cristo na cruz removeu todos os aguilhões da morte – Colossenses 2.14 Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.
A transformação dos vivos e mortos em Cristo é uma vitória conquistada por Ele que nos libertou do poder da morte. O aguilhão que nos feria perderá o seu poder e estaremos fora do alcance dos seus dardos mortais. Havia uma cédula que nos condenava, e nos era contrária; porque nos ameaçava do castigo eterno. Isso Jesus anulou quando nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós. Ele anulou e revogou o julgamento que pesava contra nós. Quando Jesus foi pregado na cruz, era a maldição que estava sendo pregada nela. A nossa corrupção interior já está crucificada com Cristo através do sacrifício da cruz. Portanto devemos fazer de tudo para permanecer na liberdade com que Cristo nos libertou. 


6. A MORTE PARA O CRENTE O DEIXARÁ LIVRE DE TODO O PODER DO PECADO 

- I Coríntios 15.56 - Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. 
* O crente estará fora do alcance da morte por toda a eternidade – Daniel 7.18 Mas os santos do Altíssimo receberão o reino, e o possuirão para todo o sempre, e de eternidade em eternidade.
Quando os cristãos verdadeiros forem revestidos da imortalidade e tudo quanto for mortal dissolver-se ou for absorvido, então o pecado será completamente abolido e as restrições impostas pela lei não terão qualquer sentido. Algo que está reservado para os cristãos verdadeiros é que a morte não mais será motivo de preocupação, pois ela estará totalmente extinta. Seremos participantes da família divina, e herdeiros do reino de Deus não de uma forma transitória, mas para todo o sempre de eternidade em eternidade. Atentem que a palavra diz: “aos santos do Altíssimo”, para que nos lembremos sempre, que sem a santificação ninguém verá o Senhor. 


7. A MORTE PARA O CRENTE É MOTIVO DE LOUVOR, POIS CRISTO A DERROTOU

- I Coríntios 15.57 - Mas graças a Deus, que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.
* O crente por si só, jamais poderá vencer a morte, somente Cristo. – Apocalipse 1.18 E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.
Como temos apreendido a morte para o cristão verdadeiro não deve ser motivo de preocupação, pois se com Ele morremos, com Ele viveremos. A morte para nós não é o fim e sim um novo começo. Ela envolve uma grande vitória, pois é o ápice da grandiosidade da salvação e da vida eterna. Tudo quanto for inferior, físico, aflições, tribulações, obstáculos, perigos, perseguições, será tragado para todo o sempre, e nunca mais nos depararemos ou enfrentaremos essas coisas. Tudo isso já deve ser motivo de júbilo e gratidão ao nosso Senhor Jesus Cristo pelas suas vitórias e conquistas. “Jesus tem as chaves da morte e do inferno", o seu domínio é soberano no reino espiritual. Ele pode abrir o que ninguém pode fechar e fechar o que ninguém pode abrir. Ele tem o pode de abrir as portas do inferno quando e como lhe aprouver e as portas do paraíso, as portas da felicidade ou da miséria. Ele é o juiz de tudo, e no julgamento final não haverá direito de apelação. Quem tem ouvido, ouça o que o Espírito diz as igrejas(...)